Navegação
Total de Visitas desde 2011:  2879432

O Rei Felipe VI vai presidir à Corrida da Impressa.

Antonio Prates - duas orelhas no "II Concurso de Promessas do Rejoneo"

CIRCULO TAUROLEVE - MANO-A-MANO ENTRE ...

CIRCULO TAUROLEVE - MANO-A-MANO ENTRE ...

Prosseguindo a programação delineada, realizamos um mano-a-mano informal mas muito frontal entre Ricardo Levesinho, representante da Tauroleve, e um dos grandes protagonista da corrida do próximo domingo.

Hoje o mano-a-mano é com Diego Ventura.

Ricardo Levesinho (RL): Diego desde logo obrigado pelo teu regresso a Portugal ao fim de 4 anos de ausência. Como estás a sentir este momento?

Diego Ventura (DV): Obrigado, estou a viver com uma enorme alegria. Voltar a Portugal era uma coisa que esperava com muita vontade. Nestes 4 anos pensei muito e em muita coisa, pois sinto e quero sempre sentir que sou um toureiro que leva muita gente a praça e voltar a dar essa alegria que todos os aficionados esperam.

RL: Não te vou perguntar sobre o que podemos esperar de ti porque a uma Figura Máxima tudo é possível. Mas o que achas sobre a importância de voltares?

DV: Acho que era importante voltar a Portugal porque para do que disse anteriormente, muitas pessoas especialmente amigos, empresários e ganaderos falavam comigo e sempre falavam o mesmo, “fazes muita falta a Portugal “e eu pensava para mim próprio que Portugal também me fazia falta a mim. Eu fui imensamente feliz em Pancas. E sentia nas corridas que as pessoas gostavam de mim, mas as vezes a vida não é fácil e também existem pessoas que não gostam da felicidade dos outros e fazem muitíssimo mal e isso cria dissabores pois sempre fui uma pessoa que ajudei e depois dói mesmo, e por essa mesma razão preferi não querer vir a Portugal pois falharam-me pessoas que eu tinha como família e isso foi um impacto para mim.

RL: Já é passado. O que é importante é aqui estares… Como está a correr a tua temporada?

DV: Esta a ser uma temporada muito bonita e apaixonante. Estou a disfrutar muito!! Muito porque eu agora não só o que era, essa guerra contra tudo e andar sempre a trabalhar sem disfrutar das coisas não era vida. Eu hoje disfruto da minha carreira, disfruto ver tourear bem, disfruto dos cavalos, dos aficionados que me vêm ver a tourear e isso é uma felicidade muito grande que antes não disfrutava. Agora estou maduro e disfruto de coisas simples contrariamente a antes que dava muita importância a coisas que realmente não tinham importância.

RL: Acreditas que vamos ter uma moldura enorme de aficionados na Moita? E se esgotar prometes-me que voltas a Portugal este ano?

DV: Acho que vai ser uma tarde incrível e que vamos a esgotar a Moita! Coisas tão especiais e com tanto carinho a serem feitas têm um resultado esperado. E porque não voltar em outra? Sempre gostei de tourear em Portugal e sempre que goste da praça e sejam coisas especiais estarei!

RL: Perfeito!!!

DV: Mas ainda não te fiz nenhuma pergunta e tenho unicamente duas picantes. Quando serás empresário de Lisboa? Jeje. E se acontecer eu posso lá tourear?

RL: O Campo Pequeno tem empresário e proprietários. E isso implica que não te responda pois existe quem lá esteja no momento e por outro lado existe quem decide e essa pessoa não sou eu. Sobre se te contratava?? Ahaha  Só não estarias senão quisesses e como sinto que é o teu desejo seria decerto uma realidade!

RL: Que domingo seja um grande triunfo para todos!!

DV: Muito obrigado!!

27/05/2023

11:17


O Rei Felipe VI vai presidir à Corrida da Impressa.

Antonio Prates - duas orelhas no "II Concurso de Promessas do Rejoneo"