SÃO CRISTÓVÃO COM CORRIDA DE TOIROS DE PRESTIGIO

Os Toiros para amanhã no Montijo

Expectativa e Desilusão - 24 de Junho de 2019

Desilusão

É assim que muitos aficionados terceirenses se sentiram ao abandonar as bancadas da Praça de Toiros Ilha Terceira, finda a segunda corrida da Feira de São João deste ano. Do cartel constavam os matadores de toiros Curro Diaz, Sebastian Castella e José Garrido que substituiu o “lesionado” Paco Aguado. Temos todos de dar os parabéns à entidade organizadora desta Feira a forma profissional e honesta como realizou esta substituição; tiveram apenas doze horas para resolver este imbróglio, causado por quem não deu o devido valor à dimensão da nossa aficion. A corrida de ontem contou ainda com os astados das divisas de Rego Botelho e Casa Agrícola José Albino Fernandes. A aposta forte e arrojada desta comissão, ao colocar numa data tradicional uma corrida só com matadores, não foi ganha e desta experiência há que tirar as devidas conclusões. A assistência de público rondou a meia casa forte, o habitual numa corrida apeada por estas bandas. Como dizia um aficionado há uns dias atrás, “a aficion da Ilha Terceira é uma mentira”, subscrevo as suas palavras, com os ingredientes lançados nesta corrida era espectável outra entrada de público na nossa Praça.

As três figuras três

De Linares veio Curro Diaz e ontem foi dos três o menos afortunado com o seu lote. O primeiro da casa Albino, descastado e a procurar tábuas logo a seguir ao primeiro embate com as bandarilhas de Oscar Castellanos, Diaz lidou em terrenos de crença tentando sacar o pouco que o toiro levava dentro. O segundo do seu lote de Rego Botelho, logo de saída investe violentamente no burladero partindo o piton pela cepa. Substituído por um astado do mesmo ferro, Curro recebeu-o por verónicas, no segundo tércio o toiro evidenciou brusquidão no momento da reunião com as bandarilhas, saindo colhido mas sem gravidade o bandarilheiro Juan C. Garcia, foram cravados mais dois pares com destaque para o colocado por Jorge Silva. No último tércio destaque para série pela esquerda com profundidade rematada com um trincherazo, para na série seguinte e pela direita o toiro rachar e procurar as tábuas. Sem sorte Curro Diaz.

Sebastian Castella o francês figura do toureio mostrou entre nós porque é digno deste título, entendeu logo o seu primeiro, outro “albino” descastado mas com outro som, a investir embora que a meia altura, deixando o toureiro de Bézier lancear provando a sua investida deixando o astado nos médios para depois em ajustadas chicuelinas arrancar a primeira grande ovação da tarde. No segundo tércio destaque para a lide de José Chacon e para os pares de Rafael Vioti e João Pedro Silva. Sebastian recebe o “albino” no início do terceiro tércio fechado em tábuas com passes por alto de grande nota para depois desenvolver uma lide por ambos os pintons do toiro terminando esta lide em terreno de tábuas, terminou onde acabou. Boa lide de Castella merecedora de volta a arena, volta esta rejeitada por um ou outro que se acha mais entendido no meio do sector um. O seu segundo da ganadaria de Rego Botelho, Castella recebeu-o por parons rematados por meia verónica, no segundo tércio destaque para o segundo e terceiro par de João Pedro Silva e José Chacon respectivamente. Inicia a lide a este “baldaya” abrindo o compasso e levando o toiro aos médios para depois iniciar pela direita, com o toiro a derrotar com violência no final do passe, prova a esquerda que mostra ser o pior piton deste astado para depois voltar à mão direita e mostrar a melhor tanda da lide obrigando o toiro a humilhar, mais duas tandas pela direita para finalizar a lide com passes de castigo.

Garrido que veio substituir Aguado foi o que mais sorte teve com o lote sorteado, o primeiro da Casa Albino, de excelente trapio e encastado, foi o melhor toiro da corrida, Garrido recebeu-o de joelho em terra e depois por parons, nas bandarilhas destaque para a lide de Mario Larios e para os pares de Juan L. Moreno e Gonçalo Toste. José Garrido inicia a lide provando a investida pela direita rematando com um passe de peito com cambio de mão, seguiu com duas tandas pela direita de muito boa nota com o toiro a investir bem, humilhando, repetindo e com um bom galope, prova o piton esquerdo do “albino” com uma série de naturais que fizeram brotar os olés, depois do feio que o toiro fez em direcção às tabuas a lide foi feita com o toiro mais em curto desenhando quer pela direita quer pela esquerda duas séries de boa nota, remata a faena por molinetes e com manoletinas a um bom toiro da Casa Agrícola José Albino Fernandes. Volta para Garrido. O segundo do seu lote, e último da corrida, Garrido recebeu o de Rego Botelho por verónicas, nas bandarilhas o toiro a vir cá em cima, a dificultar a cravagem das mesmas, com destaque para o par de Gonçalo Toste. Na muleta o toureiro de Badajoz teve um início de lide auspicioso de pés juntos depois abrindo o compasso para finalizar a série com um cambio de mão e rematar com um soberbo passe de peito. Com o toiro nos médio e com o aviso que já tinha demonstrado no primeiro tércio, o toiro passou a muleta de garrido por duas vezes e à terceira atingiu o toureiro no peito, Garrido andou diligente com o “baldaya” que tinha três passes e um remate, provou a esquerda que mostrou ser o seu pior piton, para finalizar pela direita simulando a sorte suprema.

Confronto de Ganadarias

Saiu pela frente a ganadaria da Casa Agrícola José Albino Fernandes com o melhor toiro da corrida o “Dominante” com o número sessenta e um e o terceiro da corrida, o “Covillo”, sem ser excepcional, deixou-se lidar. À Casa Agrícola saiu o brinde e a fava do bolo-rei sendo o primeiro da corrida um toiro sem condições de lide.

A ganadaria de Rego Botelho apresentou três exemplares com bom trapio e encastados mas que não romperam durante as lides.

Notas finais

A aposta ganha da comissão organizadora em mudar o figurino da corrida apeada, no que toca à introdução de duas ganadarias na corrida.

A forma habilidosa e eficiente com que os pastores da Casa Agrícola José Albino Fernandes recolheram os primeiro e segundo astados da corrida.

Expectativas

Quando temos muitas expectativas, estas saem goradas. Infelizmente foi o que aconteceu nesta corrida do dia de São João.

Duarte Bettencourt


Fotografia de Rodrigo Bettencourt


SÃO CRISTÓVÃO COM CORRIDA DE TOIROS DE PRESTIGIO

Os Toiros para amanhã no Montijo