Ricardo Cravidão mantém equipa para a próxima temporada

CASA ROUXINOL COM NOVO APODERADO

Temporada de Inverno 2018/2019 do Clube Taurino Vilafranquense

Clique na Foto Para Aumentar

Temporada de Inverno 2018/2019 do Clube Taurino Vilafranquense

No dia 7 de dezembro decorreu o 2º Jantar/Colóquio da Temporada de Inverno 2018/2019 do Clube Taurino Vilafranquense, no  ambiente  acolhedor e de muita aficion da sede desta prestigiada agremiação taurina. Depois do magnifico jantar, a proporcionar o convívio entre uma afición que esgotou a sala, iniciou-se o colóquio com António Ribeiro Telles, Luís Rouxinol, Manuel Ribeiro Telles Bastos, Luís Rouxinol, Jr. e moderação de Francisco Morgado.

 O primeiro momento alto foi proporcionado pela lição de Francisco Morgado a propósito das facilidades (acesso à profissão) e dificuldades dos cavaleiros filhos de figuras do toureio a cavalo (dadas as naturais comparações e decorrente pressão sobre os jovens para chegarem rápido onde, na verdade – e para haver verdade e respeito pelo toiro – só se pode chegar sem pressas.

Falou-se também das dificuldade dos jovens cavaleiros que não nascem em famílias taurinas para romper num campo muito competitivo, do valor e trabalho dos mais experientes para colocar o saber ao serviço da permanência em níveis de desempenho elevados; da transmissão de valores e experiências essenciais para o crescimento e maturação profissional de uma geração para outra; de praças, públicos e cavalos, muitos outros temas, entre os quais sobressaiu a da incapacidade estrutural da Festa em Portugal para remunerar os toureiros ao nível que eles merecem, o que os obrigado a dedicar-se a outras atividades, em prejuízo das horas de trabalho, ainda assim muitas e duras, dedicadas ao treino e à profissão, para que depois tudo pareça fácil e elegante na praça.  

Os cavaleiros de alternativa mais antiga sublinharam assim que só a grande paixão que têm pela sua profissão justifica a persistência com que se mantêm  como artistas na sua profissão. Os mais novos mostraram grande admiração pela sua ascendência, mas gostariam de ser reconhecidos pela marca pessoal que querem deixar na Festa.

Contaram-se muitas historias e passagens divertidas, a proporcionar momentos de verdade e sadio humor entre os presentes que encheram a sede do Clube Taurino Vilafranquense até ao telhado.

Uma noite na qual não foi esquecido Fernando Penedo e da qual saiu um voto de solidariedade e votos de melhoras para Joaquim Bastinhas. Uma em que se celebrou e se falou da Festa Brava, num ambiente a repetir  nos próximos colóquios, nos dias 18 de janeiro e 15 de fevereiro, na sede do Clube Taurino Vilafranquense, para falar, respetivamente, de forcados e ganaderos.


Ricardo Cravidão mantém equipa para a próxima temporada

CASA ROUXINOL COM NOVO APODERADO