Francisco Correia Lopes: “O Campo Pequeno é a praça mais importante do mundo para o toureio a cavalo"

João Martins: “Triunfar no Campo Pequeno vai abrir-me portas noutras praças”

Francisco Núncio: “Vir ao Campo Pequeno é uma grande responsabilidade”

Francisco Núncio: “Vir ao Campo Pequeno é uma grande responsabilidade”

Francisco Núncio carrega consigo o apelido mais importante da história do toureio a cavalo. Bisneto de Mestre João Branco Núncio, o “Califa de Alcácer”, Francisco, cavaleiro praticante, estreia-se esta quinta-feira, no Campo Pequeno.

“Vir tourear ao Campo Pequeno, a praça mais importante do mundo no que ao toureio a cavalo diz respeito, tem para mim um enorme significado, pois representa o reconhecimento do meu trabalho e do meu empenho em prolongar nas arenas um apelido centenário”.

Define-se como um cavaleiro de “corte clássico”, bem na linha tradicional da família, na senda de Mestre João, de José Barahona Núncio seu tio-avô e de seu pai, também de nome Francsico. Juntamente com seu irmão António, igualmente cavaleiro praticante, propõe-se prolongar o apelido Núncio nas arenas.

“A temporada tem-me corrido bem e eu venho ao Campo Pequeno para triunfar”, avisa!

Considera que, nesta fase da sua carreira está bem montado e destaca como características que mais valoriza no cavalo de toureio “ser calmo, ter personalidade e entender aquilo que está a fazer em praça. O cavalo tem de sentir prazer naquilo que faz em frente ao toiro, tem que estar à vontade”, conclui.

“É uma grande honra e um grande orgulho apresentar-me nesta praça, na qual o meu bisavô tomou alternativa e que está ligada à família, há mais de um século, pois aqui foram também corridos toiros do meu trisavô Joaquim Mendes Núncio.

11-08-2016


Francisco Correia Lopes: “O Campo Pequeno é a praça mais importante do mundo para o toureio a cavalo"

João Martins: “Triunfar no Campo Pequeno vai abrir-me portas noutras praças”