Reportagem Campo Pequeno TV- Montijo - 19 Maio 2018

Personagens da FESTA - Évora 19 de Maio

Évora “Vítor Ribeiro voltou e encantou”

Clique na Foto Para Aumentar

Praça de Toiros de Évora,  19 de maio 2018 

59º concurso de ganadarias, homenagem ao Sr. João Patinhas

 Évora “Vítor Ribeiro voltou e encantou” 

No passado sábado 19 de Maio pelas 22 horas teve lugar em Évora o mais antigo e prestigiado concurso de ganadarias da nossa tauromaquia.

A 59’ edição contou com casa praticamente cheia, onde a empresa está de parabéns, enquanto uns vêm com mesquinhices tentar apontar defeitos e críticas à empresa eu apenas tenho a dizer que o nosso querido António Manuel Cardoso “Nené” estará a esbanjar orgulho.

O cartel era composto por Luís Rouxinol, Vítor Ribeiro que fazia assim o seu regresso às arenas e Marcos Bastinhas que dava assim início à sua época de 2018.

As pegas ficaram a cargo dos amadores de Montemor e Évora.

A concurso estavam as prestigiadas ganadarias, Calejo Pires, Canas de Vigouroux, António Silva, Pinto Barreiros e Branco Núncio.

A corrida teve início com um sentido minuto de silêncio em memória de dois grandes da festa, João Nunes Patinhas e António Manuel Cardoso, foi ainda entregue a Bernardo Patinhas uma lembrança em homenagem a seu pai, fundador dos amadores de Évora falecido no passado mês de Fevereiro.

Começo pelos toiros e sendo um concurso de ganadarias no que respeita a apresentação de forma geral todos os exemplares estavam em boa nota.

Entre toiros mansos, a humilhar, nobres, sérios, com raça, com pata, tivemos de tudo um pouco, a nível geral tivemos toiros a pedir contas e a não facilitarem principalmente aos homens de ramagem!!!

Luís Rouxinol foi o primeiro a entrar em praça devido à sua antiguidade de alternativa, após ter toureado em Portalegre à tarde, Luís Rouxinol foi a Évora para triunfar, para marcar a diferença, nem tudo foi como desejou, o certo é que arriscou, colocou a carne no assador como se diz na gíria.

A meu ver pecou pelo excesso de ferros onde não tinha necessidade para tal, mas a sua passagem por Évora de forma geral foi positiva como é seu apanágio.

Vítor Ribeiro fazia assim a sua reaparição após três anos de ausência, e que em boa hora o fez, tivemos em praça uma entrega absoluta onde o arriscar e a raça estiveram presentes, assim como a classe e o saber...

Foi a Évora para triunfar e assim aconteceu, a noite foi sua sem sombra de dúvida.

Esteve a gosto, brindou o público com ferros sérios, ferros de emoção, teve duas actuações de respeito e verdade e o público aplaudiu o mérito do cavaleiro.

Volto a repetir em boa hora voltou e que em mais cartéis esteja presente.

Marcos Bastinhas dava assim início à sua temporada  no primeiro toiro fez o que lhe competia sem grande exaltação, no segundo deu cartas e fez o público aplaudir a sua entrega e dedicação.

Duas lides distintas mas muito positivas.

Numa noite séria e de responsabilidade estiveram presentes os Amadores de Montemor abriu praça o experiente forcado Francisco Bissaia Barreto, com um citar bonito e exemplar soube ser ele a mandar mas não foi eficaz no momento da reunião, não conseguindo concretizar.

Na segunda tentativa fez tudo bem, citou, carregou e reuniu com primazia e com uma primeira ajuda de nota elevadíssima de António Monteiro.

Francisco Borges foi o segundo da ordem de Montemor a tentar a sua sorte, depois da lesão que teve no Campo Pequeno, voltou com a sua garra e querer bem ao seu jeito.

As coisas não correram como desejado mas aqui fica a prova que não são só as pegas à primeira tentativa que são grandes pegas. 

Levou derrotes fortíssimos, aguentou o que podia e não podia, a vontade nunca o abandonou assim como a valentia.

Consumou a sua pega com enorme garra depois de vários derrotes violentos do oponente e mais uma vez Francisco Borges a ser enorme conseguiu concretizar após algumas tentativas com a ajuda coesa do seu grupo.

João da Câmara fechou a noite dos amadores de Montemor com uma pega cheia de classe e elegância, um toiro que arrancou quase de imediato não dando possibilidade de recuar e ter uma reunião eficaz.

Na segunda tentativa tudo bem feito por João da Câmara e ajuda coesa do grupo consumaram assim a sorte.

Pela formação de Évora abriu praça o jovem forcado António Alves brindando ao céu, concretizou uma pega bonita e com garra, onde a força de braços foi elemento principal para a realização da mesma.

O cabo João Pedro Oliveira decidiu ser ele a pegar o segundo toiro da ordem do grupo, numa pega duríssima onde João Pedro foi um guerreiro, nunca desistindo e mostrando a sua fibra e querer.

Aqui desculpem mas não irei detalhar o número de tentativas (assim como não fiz na pega de Francisco Borges) pois perante o exemplo de força de João, o exemplo de ajuda entre grupos e a amizade, todas as tentativas deixam de ser motivo principal.

Obrigada por estes exemplos isto sim é o bonito da festa.

A fechar a noite pelos amadores de Évora foi cara o forcado Ricardo Sousa e é bem certo que os homens não se medem ao palmos, pois Ricardo é um forcado enorme e de bastante valor, teve pela frente um toiro com pata que era um autêntico comboio.

Com um derrote violento até às tábuas infelizmente não conseguiu concretizar mas lá está foi enorme.

Segunda tentativa os derrotes continuaram violentos mas desta vez Riacardo conseguiu concretizar com um enorme par de braços e o grupo a ajudar muito bem.

Para os prémios em disputa de Bravura foi entregue à ganadaria Condessa de Sobral e apresentação à ganadaria Pinto Barreiros.

Assim se viveu a noite de aficion em Évora onde a emoção, vontade e querer foram palavra de ordem entre todos.

Parabéns mais uma vez à empresa e que venha mais uma noite de toiros em Évora que será já no próximo dia 29 de Junho!!!

Até lá...

Saudações taurinas

Lara Veiga Vicente 






Reportagem Campo Pequeno TV- Montijo - 19 Maio 2018

Personagens da FESTA - Évora 19 de Maio